quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Você (uma poesia)


Quando se esta triste o que se deve fazer?
não quero sorrir
não quero chorar
não quero me lembrar de você

Não sinto sua pele na minha pele
não ouço sua voz ao pé do ouvido
não sinto sua respiração instigante no meu pescoço
você não esta aqui agora

Não ouço sua voz
ou as músicas do seu iPod
só ouço o silêncio do meu quarto
da solidão distante de você

Quando se esta triste o que deve fazer?
não quero sorrir
não quero chorar
não quero me lembrar de você
Meus sorrisos são todos seus
e não irei desperiçá-los
não há motivos para que existam
quando não estas ao meu lado

Meus lábios
meus dentes
minha lingua
são para ti e ninguém mais

Quando se esta triste o que deve fazer?
não quero sorrir
não quero chorar
não quero me lembrar de você

Minhas lágrimas te machucam
até mesmo quando não vê
escondidas em minha alma
distante de você

Não quero que veja meus olhos inchados amanhã
não quero que desconfie da minha tristeza
quero que pense que só me trás felicidade
mesmo quando choro a tua ausência

Quando se esta triste o que se deve fazer?
não quero sorrir
não quero chorar
não quero me lembrar de você

Porque?
porque sua ausência me dói?
porque quanto mais tempo desfruto ao teu lado
mais dói a saudade?

Quem é você para me causar isso?
nunca consigo me livrar da tua imagem
como pôde fazer isso comigo?
deixar-me sem sanidade

Só porque eu te amo
e creio que amas a mim também
só porque nos completamos
só porque o mundo é vazio sem ti

Quando se esta triste o que se deve fazer?
quero gritar
quero chorar
quero sorrir
quero beijar

Quero gritar para os céus como eu te amo
e chorar no teu ombro
quero sorrir ao teu lado
quero beijar seus lábios

Quero você.










Enquanto estava preparando o prometido na carta do post anterior eu encontrei esta poesia perdida dentre os arquivos salvos de uma época que parece ter sido eras atrás. Não é minha melhor obra, tampouco a pior. Cabe a vocês decidirem se devo, ou não, me dedicar apenas à prosa ou se ainda há esperança para mim.

Se quiser, comente. Adoraria saber sua opinião.








-Meu nome não é Níh;

2 comentários:

Dieog disse...

Acho que essa é a primeira poesia tua que eu leio. Gostei pra caramba, apesar de ter me confundido xD Poste mais delas ^^ Mas não esqueça do Desventuras *-*

PEDRO HENRIQUE disse...

Acredito que a poesia traz sensações distintas aos contos.. Eu acredito que é melhor e mais artístico as poesias.. Gostaria de ler mais poemas seus.. Poste.. AbraçO.

Postar um comentário